Junho/2013


Só é feliz quem sabe lidar com as próprias frustrações e desilusões.

Não seja rígido nem arrogante. Nenhum de nós é detentor do privilégio de conhecer a verdade. Nada é absoluto. Só Deus. Todo o resto é relativo, pode ser modificado, questionado e contestado. Apenas o orgulhoso não enxerga isso e se julga mais poderoso do que Deus, esquecendo-se de que o seu poder provém Dele, da Sua vontade. Seja humilde, flexível e aberto a ideias que você desconhece. Você pode até nunca ter imaginado certas coisas, mas isso não impede que elas existam. Tudo é possível. O que acontece é que alguns, de visão e mente mais estreitas, só vêm aquilo que podem compreender. Se não compreender alguma coisa, não a rejeite. Coloque-se disponível para conhecer o desconhecido, e a vida, de acordo com o que a sua inteligência é capaz de apreender, lhe desvendará os seus mistérios.


Quem não sabe lidar com as suas frustrações jamais será feliz. É impossível ter tudo o que se quer, logo, frustrações, haverá muita ao longo da vida. Mas quem compreende bem as decepções e desilusões não sofre nem se desespera. É feliz dentro das suas possibilidades e limitações, à sua maneira. Somente aprendendo a lidar com as adversidades é que o ser humano poderá encontrar, um dia, a verdadeira felicidade, que não está nas coisas da matéria, como dinheiro, romance, status ou profissão, mas na paz interior que ilumina a alma e torna o espírito inabalável diante das imperfeições do mundo. A paz interior finalmente conquistada é a felicidade real que ninguém, nunca, poderá nos roubar.


O caminho para quem se deixa seduzir pelas ilusões do mundo não pode ser outro senão o da desilusão. Os desejos criam armadilhas para os desavisados, fazendo-os crer que devem buscar, a qualquer custo, a satisfação incondicional dos prazeres. Enganados pelos sentidos, acreditam que a vida serve ao deleite da matéria, esquecendo-se de que a matéria é transitória e serve de instrumento ao espírito. O que é ilusão esvai-se com a vida, e somente as conquistas morais da alma sobrevivem ao tempo e às encarnações.

Não se deixe iludir pelas facilidades do mundo. Avalie, pondere, reflita. Quando se perde um valor transitório, ganha-se em elevação do espírito. Pense nisso antes de ceder às tentações desenfreadas e faça a si mesmo a seguinte pergunta: Quando eu me for desta vida, vou poder levar comigo este valor? A resposta é fácil, direta e, muitas vezes, pesarosa, mas sempre será verdadeira.


A vida não escolhe por nós. Somos nós que fazemos escolhas pela vida. Ela nos dá o que pedimos, o que vibramos, logo, cabe a nós usarmos da nossa inteligência e sabedoria para magnetizar apenas coisas boas. A vida dá o que recebe de nós. Quanto mais fizermos o bem, mais ela trabalhará para que o bem se faça presente em nossas vidas.


Todas as crianças são inocentes, ainda que a inocência esteja maltratada pelas infelicidades da vida. Uma criança que mata, rouba e trapaceia não tem nem teve orientação, mas se deixou envolver pelas ilusões que os mais experientes lhes apresentam. As crianças que nascem em meios obscuros estão tentando resgatar sua luz própria, experimentando a força e a vontade de vencer a si mesmas, resistindo às facilidades do crime. Umas conseguem, outras não e se tornam adultos estigmatizados por suas escolhas. A responsabilidade é delas, não é nossa, nem do governo, nem das instituições. São coisas diferentes. Os problemas sociais existem para facilitar as experiências de quem precisa passar por essas dificuldades, são instrumentos do aperfeiçoamento moral de seres empedernidos e resistentes. Não nos cabe julgar ninguém nem fazer críticas ou comentários que em nada contribuem para a melhora do ser humano. Nosso dever é acolher e, se isso não for possível, vibrar coisas boas para quem está necessitado. No fundo, no fundo, o que essas crianças querem é a única coisa que não têm, que é, justamente, o direito de serem crianças.


Em pleno século XXI, ainda tem gente que acredita que ser gay é doença, que negro é inferior, que pobre é vagabundo e obesidade é falta de vergonha. Quanta discriminação num mundo tão cheio de diversidades. Está na hora de acabarmos com isso; preconceito já está fora de moda. O grande lance agora é o respeito. Quem já aprendeu isso está além do nosso tempo, colaborando para a criação do tão sonhado mundo melhor, que só depende de nós. Não se deixe iludir por essa mentira de que alguns são piores porque são diferentes. Ninguém é melhor nem pior do que ninguém e, cá entre nós, o espírito não tem sexo, nem cor, nem forma, nem dinheiro. Quando é que vamos aprender, de verdade, que somos todos iguais, que somos todos um só?


Todas as coisas da vida reagem à nossa ação. Se dermos um tapa numa pedra, ela irá revidar, fazendo doer a nossa mão. Pensemos nisso antes de agredir ou ofender. Pode ser que aquela pessoa não responda à nossa agressão, mas a nossa energia cuidará de atrair alguma coisa ou alguém que irá nos mostrar a inadequação de nossa atitude. A vida não descansa. Ela trabalha e ensina, mas só os tolos e arrogantes se enchem de orgulho para não aprender com ela.


Pior cego não é aquele que não quer ver, mas o que finge que nada viu. Não compactue com a injustiça nem com a desonestidade. Seja íntegro, ainda que isso signifique perder algum valor da matéria. Quando nos calamos ou nos omitimos diante do mal, damos-lhe forças para crescer e se impor. Reaja de forma pacífica, mas segura, firme, inabalável. Não finja que não viu. Coloque-se, proteste, faça da sua atitude no bem um exemplo para aqueles que ainda se encontram perdidos na ilusão do poder e da vaidade. Seja sempre bom, verdadeiro e honesto, pois a vida se encarregará de o proteger.


Não dê tanta importância ao que o outro fala de você. Ele, com certeza, gostaria de estar no seu lugar, vivenciando a sua vida, sentindo o que você sente, usufruindo do que você usufrui. Quando a crítica é desmerecedora, camufla uma inveja ressentida. Cada um tem o seu espelho, e aquele que critica o faz para si mesmo, pois não tem coragem de assumir o que realmente é ou deseja. Não se incomode com isso. Não entre na energia daqueles que não são capazes de ousar para ser como gostariam. Por eles, faça uma oração, deseje-lhes o melhor, torça pela sua felicidade. Faça o contrário daquilo que eles fazem por você, pois assim, estará atraindo o melhor para você mesmo.


Quando sentir raiva de alguém, não finja que não está sentindo. Não queira dar uma de superior e mentir, fazendo-se de indiferente, distante ou bonzinho. Engolir o sentimento pode fazê-lo transformar-se em ressentimento. Assuma a sua raiva, deixe que ela flua através de você, mas com atenção ao limite, ao respeito e ao bom-senso. Ninguém precisa dar uma de maluco e sair por aí agredindo o próximo a pretexto de extravasar a sua raiva. Apenas não minta para você mesmo. Aceite sua falibilidade diante das imperfeições humanas, renda-se à certeza de que você é como todo mundo. Sinta sua raiva, vivencie-a e depois, com maturidade e segurança, deixe-a partir. Só assim você poderá transformá-la em compreensão e silêncio.


Quando um amor vai, outro vem e ocupa o seu lugar. Às vezes, ele apenas passa, outras, fica; outras, ainda, dura o tempo exato de nos mostrar alguma coisa. Seja como for, todo relacionamento ensina. Ensina a amar, confiar, perdoar. Quando isso não acontece é porque não conseguimos nos ver, pois estamos focados apenas no outro. Pode ser que falte também alguma coisa, um quê de amorosidade e companheirismo que é fundamental em toda relação. E isso nada tem a ver com romantismo. Tem a ver com afinidade, respeito, amizade, que independem do romance.

Há ocasiões em que o que fica é a mágoa, a raiva, o ressentimento, o ciúme, o desejo de vingança… Ainda dessas, algo de bom se há de tirar, como a cautela, o cuidado, a entrega, o acolhimento e, sobretudo, o perdão. Curar essas feridas pode ser difícil, mas faz parte do exercício de perdoar. Quando perdoamos, as feridas cicatrizam, o tempo conforta e o coração se aquieta.


Quando pensar em maltratar um animal, lembre-se de que a evolução dele depende da maneira como nós o tratamos. Muitas das pessoas que hoje nos horrorizam, ao cometerem atrocidades inomináveis, podem ser o resultado recente de almas de animais que evoluíram pelo ódio, continuando, no reino hominal, com seus instintos mais primitivos, alimentados pelo rancor impresso naquela centelha que se individualizou. Se você não acredita nisso, observe como muitas pessoas mais se assemelham a feras do que a seres humanos. Pense nisso antes de maltratar um animal. O futuro dele é o resultado da carga de muito amor ou muito ódio com que o tratamos. Façamos o melhor. Ajudemos os animais a evoluir apenas pelo amor, trazendo a esse mundo seres humanos melhores e mais felizes.


Ninguém é melhor ou pior do que ninguém. Somos todos iguais. O que nos diferencia é a vontade empregada no esforço de crescer. Mas nossa essência é una. Estamos todos interligados numa rede energética que se entrelaça por todo o universo. Se é assim, por que resistir ao próximo, discriminar, rejeitar, odiar? O tempo é de reconhecer a nossa unidade, para que possamos, juntos, alcançar nossa máxima iluminação no planeta. Ninguém pode ficar para trás nem saltar na frente. Caminhamos juntos, porque a humanidade é uma só.


Existem pessoas que estão tão cegas pelo próprio orgulho que vão ao chão sem nem perceber que caíram.


Ninguém carrega fardo mais pesado do que seus ombros conseguem suportar. Lembre-se disso quando a vida estiver difícil, pois a força que possuímos, mesmo sem saber, é proporcional ao peso das nossas dificuldades. Se elas aparecem, é porque estamos em condições de vencê-las. Se fossem insuperáveis, Deus não permitiria que viessem até nós. A fé inabalável é o fiel da balança que equilibra nossas forças entre o que recebemos da vida e o que podemos sustentar.

Comentando, você enriquece o texto e partilha sua opinião com os próximos leitores.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s